Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Girl About Town

“I like my money right where I can see it: hanging in my closet.” — Carrie Bradshaw

Girl About Town

“I like my money right where I can see it: hanging in my closet.” — Carrie Bradshaw

13
Jun18

Livro # 16 | História da menina perdida

A-Historia-da-Menina-Perdida.jpg

Sinopse

Deixando o marido em Florença, Elena volta a Nápoles para viver com Nino Sarratore, esperando que este se separe da mulher. É agora uma escritora reconhecida e procura escapar ao ambiente conflituoso do bairro onde cresceu e a sua família continua a viver. Evita encontrar Lila. Mas as duas amigas de infância não conseguem manter-se distantes e acabam mesmo por engravidar ao mesmo tempo, o que lhes permite reencontrar, por algum tempo, a passada cumplicidade.

 

Depois de ler os três primeiros livros foi com alguma tristeza que cheguei ao quarto e ultimo volume. Parece-me que chegou demasiado depressa o fim da historia de Lenú e Lila duas amigas que viveram durante uma vida toda uma historia bastante atribulada.

Se o ultimo livro me deixou um pouco desiludida este foi absolutamente o contrario, fiquei realmente viciada, foi sem duvida o meu preferido de todos, pareceu-me o mais dramático, o mais verdadeiro.

Gostei bastante e fica uma sensação um bocado estranha saber que não vou ler mais nada sobre aquelas icónicas personagens.

Super recomendo.

28
Mai18

Livro # 13 | Letal

250x (3).jpg

Sinopse

Quando a filha de quatro anos lhe diz que está um homem doente no seu jardim, Honor Gillette corre a ajudá-lo. Mas esse «doente» revela ser Lee Coburn, o homem acusado de assassinar sete pessoas na noite anterior. Perigoso, desesperado e armado, ele promete a Honor que ela e a filha não irão magoar-se se ela fizer tudo o que ele lhe pedir. Honor não tem alternativa a não ser aceitar a sua palavra. 
Em breve Honor descobre que nem as pessoas mais próximas de si são de confiança. Coburn afirma que o seu falecido marido possuía algo extremamente valioso que coloca Honor e a filha em perigo. Coburn está ali para levar consigo esse objeto - a qualquer custo. Dos escritórios do FBI em Washington, D.C. a um velho barco no litoral da Louisiana, Coburn e Honor fogem das pessoas que juraram protegêlos e desvendam uma teia de corrupção e depravação que os ameaça não só a eles, mas à própria sociedade.

 

 Neste livro Sadra Brown, traz-nos a  história de uma mulher viúva, Honor, com uma filha ao seu encargo que sem querer se vê envolvida numa grande embrulhada arrastada por Lee Coburn um homem acusado de matar sete pessoas e que pensa que esta tem algo em seu poder que ele quer.

Se inicialmente pensamos que Lee Coburn é realmente um assassino depressa nos percebemos que poderá haver mais naquela historia do que o que realmente sabemos.

Obrigada pelas circunstancias Honor meio que forma uma aliança com Lee de forma a se proteger a si e a sua filha.

Apesar de não ser dos meus livros preferidos de Sandra Brown posso dizer que gostei, tem todos os ingredientes que os livros da autora normalmente têm, mistério e muito romance.

 

15
Mai18

Livro # 12 | A Historia de quem vai e de quem fica

história de quem vai e de quem fica.jpg

Sinopse

Elena e Lila, as duas amigas que os leitores já conhecem de A Amiga Genial e História do Novo Nome, tornaram-se mulheres. E isso aconteceu muito depressa.
Navegam agora ao ritmo agitado a que Elena Ferrante nos habituou, no mar alto dos anos 70, num cenário de esperança e incerteza, tensões e desafios até então impensáveis, unidas sempre com um vínculo fortíssimo, ambivalente, umas vezes subterrâneo, outras visível, com episódios violentos e reencontros que abrem perspetivas inesperadas.

 

Levei este livro para Inglaterra para ler por lá e acabei por demorar imenso tempo a lê-lo.

Gostei imenso dos livros anteriores mas confesso que este me deixou muito de pé atrás.

Logo no começo o livro não  me prendeu, e assim continuou até ao fim, o que é uma pena pois gostei bastante dos anteriores e estou a gostar bastante do ultimo volume.

Alguém por ai já leu?

02
Mai18

Livro # 11 | A livraria dos finais felizes

250x (2).jpg

Sinopse

Se a vida fosse um romance, o da Sara certamente não seria um livro de aventuras. Em vinte e oito anos nunca saiu da Suécia e nenhum encontro do destino desarrumou a sua existência. Tímida e insegura, só se sente à vontade na companhia de um bom livro e os seus melhores amigos são as personagens criadas pela imaginação dos escritores, que a fazem viver sonhos, viagens e paixões. Mas tudo muda no dia em que recebe uma carta de uma pequena cidade perdida no meio do Iowa e com um nome estranho: Broken Wheel. A remetente é uma tal Amy, uma americana de 65 anos que lhe envia um livro. E assim começa entre as duas uma correspondência afetuosa e sincera. Depois de uma intensa troca de cartas e livros, Sara consegue juntar o dinheiro para atravessar o oceano e encontrar a sua querida amiga. No entanto, Amy não está à sua espera, o seu final, infelizmente, veio mais cedo do que o esperado. E enquanto os excêntricos habitantes, de quem Amy tanto lhe tinha falado, tomam conta da assustada turista (a primeira na história de Broken Wheel), Sara decide retribuir a bondade iniciando-os no prazer da leitura. Porque rapidamente percebe que Broken Wheel precisa de um pouco de aventura, uma dose de auto-ajuda e, talvez, um pouco de romance. Em suma, esta é uma cidade que precisa de uma livraria. E Sara, que sempre preferiu os livros às pessoas, naquela aldeia de poucas gente, mas de grande coração, encontrará amizade, amor e emoções para viver. E finalmente será a verdadeira protagonista da sua vida.

 

Nem sei por onde começar a falar sobre este livro, fiquei com imensa curiosidade depois de ver um post sobre ele no blog da Just, entretanto o tempo foi passando até que numa ida à biblioteca dou de caras com ele.

Lá decidi que viria comigo para casa e acabou por seguir viagem comigo para Inglaterra que foi onde acabei por o ler, em dois, três dias.

E é um livro, tão, tão bom, é daqueles livros que nos fazem sonhar, que nos fazem apaixonar ainda mais por livros.

Acho que nada do que eu possa dizer sobre o livro vai descreve-lo com a perfeição que ele merece por isso recomendo todos a lê-lo, é mesmo muito bom!

 

 

 

18
Abr18

Livro # 10 | A rapariga mais sortuda do mundo

250x.jpg

Sinopse

A vida perfeita de Ani é uma perfeita mentira... Ani FaNelli tem tudo: um emprego glamoroso, um invejável guarda-roupa, um noivo perfeito e muito rico. 

Mas Ani tem um segredo inquietante. Por trás desta fachada de sucesso, um doloroso acontecimento persegue-a desde a adolescência, quando ainda frequentava a prestigiada escola de Bradley, Pensilvânia: uma traumática humilhação pública com implicações que, se forem reveladas, poderão arruinar para sempre a vida que ela, com muito custo, teve de reinventar. 

Romper o silêncio sobre o passado irá desmoronar a sua vida ou libertá-la de vez?

Um thriller psicológico mordaz, intenso e cheio de mistérios que agarra os leitores até à última página e que explora temas como a identidade, a violência sexual, o amor e o que significa ser mulher. Uma leitura imperdível que não deixará ninguém indiferente.

 

Andava há imenso tempo ansiosa por ler este livro, o facto de ser autobiográfico, a historia contada no livro é baseada em acontecimentos reais que aconteceram à autora deixou-me ainda mais curiosa.

O livro conta-nos a historia de Ani uma jovem que tem um bom cargo numa revista de moda, é bonita, tem um noivo rico e bonito, aparentemente tem a vida perfeita e no entanto não tem.

Aconteceram-lhe imensas coisas quando ela era jovem que a marcaram profundamente e que acredito influenciaram a sua maneira de ser e a maneira como ela encara a vida.

Confesso que neste livro o que me impressionou mais nem foi o que lhe aconteceu mas como ela ficou depois disso.

Uma coisa que está presente em todo o livro é a personalidade de Ani, uma pessoa muitas vezes não sabe se sente pena pelo que lhe aconteceu ou se uma pessoa se revolta com aquela maneira de ser bizarra, é um livro que provoca mixed-feellings numa pessoa.

Depois o final não me impressionou, pelo contrario deixou-me até um bocado desiludida.

Sendo assim, não é um mau livro, tem todos os ingredientes para ser um bom livro e acaba por ser um livro intenso mas a mim deixou-me com a sensação de que faltava mais qualquer coisa.

E por ai? Alguém já leu?

 

 

 

10
Abr18

Livro # 9 | A Rapariga de Antes

250x (4).jpg

 Sinopse

«Por favor, faça uma lista de todos os bens que considera essenciais na sua vida.»

O pedido parece estranho, até intrusivo. É a primeira pergunta de um questionário de candidatura a uma casa perfeita, a casa dos sonhos de qualquer um, acessível a muito poucos. Para as duas mulheres que respondem ao questionário, as consequências são devastadoras.

EMMA: A tentar recuperar do final traumático de um relacionamento, Emma procura um novo lugar para viver. Mas nenhum dos apartamentos que vê é acessível ou suficientemente seguro. Até que conhece a casa que fica no n.º 1 de Folgate Street. É uma obra-prima da arquitetura: desenho minimalista, pedra clara, muita luz e tetos altos. Mas existem regras. O arquiteto que projetou a casa mantém o controlo total sobre os inquilinos: não são permitidos livros, almofadas, fotografias ou objetos pessoais de qualquer tipo. O espaço está destinado a transformar o seu ocupante, e é precisamente o que faz…

JANE:Depois de uma tragédia pessoal, Jane precisa de um novo começo. Quando encontra o n.º 1 de Folgate Street, é instantaneamente atraída para o espaço —e para o seu sedutor, mas distante e enigmático, criador. É uma casa espetacular. Elegante, minimalista. Tudo nela é bom gosto e serenidade. Exatamente o lugar que Jane procurava para começar do zero e ser feliz.
Depois de se mudar, Jane sabe da morte inesperada do inquilino anterior, uma mulher semelhante a Jane em idade e aparência. Enquanto tenta descobrir o que realmente aconteceu, Jane repete involuntariamente os mesmos padrões, faz as mesmas escolhas e experimenta o mesmo terror que A Rapariga de Antes.

 

Andava com este livro na cabeça há imenso tempo, desde que lhe consegui por as mãos em cima peguei logo nele e comecei a leitura.

É um livro viciante do principio ao fim.

Toda a historia gira à volta de Emma e Jane, a rapariga de antes e a rapariga de hoje.

Duas jovens ligadas pelo simples facto de que ambas viveram na mesma casa, Emma no passado, Jane atualmente, casa essa que pertence a um arquiteto excêntrico que parece só aceitar mulheres parecidas com a sua mulher que já morreu, para viver naquela casa.

Para puderem viver na casa ambas tiveram que seguir regras bem rígidas e até bastante estranhas.

Este livro é bastante diferente, gostei da forma como a historia é contada tanto por Emma como por Jane.

O livro tem personagens ricas, as protagonistas femininas revelam ambas algumas fragilidades, algumas tendências para repetir os mesmos padrões mas por outro lado são também mulheres fortes.

Os personagens masculinos tem também personalidades muito peculiares, cada um à sua maneira.

Gostei bastante deste livro e acho que é um thriller bem interessante.

 

03
Abr18

Livro # 8 | O Jardim das Borboletas

IMG_20170927_220708.jpg

Sinopse

Perto de uma mansão isolada, encontra-se um jardim com flores exuberantes, árvores frondosas e... uma coleção de preciosas borboletas: jovens mulheres sequestradas e tatuadas para se parecerem com esses belos insectos. 
Quando o jardim é descoberto pela Polícia, Maya, uma das vítimas, ainda se encontra em choque e o seu relato está cheio de fragmentos de episódios arrepiantes, no limite da credibilidade. 
O que esconderão as suas meias palavras?

 

Andava tão entusiasmada para ler este livro, fiquei super interessada nele desde a primeira vez que ouvi falar nele.

Estava parado há imenso tempo na estante à espera da altura ideal para ser lido, o que aconteceu no mês passado.

Este livro conta a historia de uma jovem que esteve presa, sequestrada durante imenso tempo, num jardim de borboletas, borboletas humanas, raparigas que foram raptadas e depois tatuadas para se parecerem com borboletas.

Foram raptadas por um homem a que chamam jardineiro.

Só isto já parece suficiente para o livro ser bem macabro mas a verdade é que não achei isso, a forma como a historia é contada deixa-nos perplexos, incomodados com tudo o que o jardineiro e os filhos fazem a estas jovens mas ao mesmo tempo provoca sensações diferentes.

O facto do jardineiro lhes proporcionar todas as condições necessárias à sobrevivência, da-lhes acesso a varias coisas que elas gostam e que supostamente fariam com que fossem mais felizes ali é que é para mim macabro, na cabeça dele ele faz-las felizes.

Só que a suposta felicidade delas não dura muito pois no jardim as borboletas tem o seu prazo de validade.

Gostei de muitas coisas neste livro mas das principais foi ver que no jardim todas as borboletas se apoiam, podem existir desentendimentos  entre elas, gostarem mais de umas que de outras mas no final ajudam-se umas as outras e essa é uma mensagem que eu gosto sempre de ver passada por ai, que apesar das diferenças que possam existir entre elas as mulheres apoiam-se.

Gostei também do facto do livro começar com o interrogatório de Maya no FBI e nos vamos conhecendo todos os pormenores à medida que o livro vai avançando e no final temos sempre o fator surpresa.

É um livro muito, muito bom, super recomendo principalmente para os fãs de thrillers.

 

27
Mar18

Livro # 7 | Sobrevive

350x.jpg

 Sinopse

No começo, eram doze.

Quando Zoo aceitou participar num programa de televisão, ela julgava que se tratava de um reality show. Sabia que ia ser testada até aos seus limites para bater os outros onze concorrentes em provas de sobrevivência, mas achou que valeria a pena. Depois das câmaras e dos desafios voltaria para casa, para formar uma família.

Mas o jogo parece não ter fim.
Conforme os concorrentes vão quebrando, física ou psicologicamente, Zoo começa a questionar-se sobre a crescente dificuldade das provas. Pouco depois, dá por si sozinha. Todos os outros concorrentes desaparecem. As cidades vazias, os cenários grotescos. Porque é que o programa não acaba?

Descobrir a verdade é o princípio.
O que estará a acontecer longe do olhar das câmaras? Zoo precisa de descobrir, e, acima de tudo, precisa de encontrar o caminho para casa de forma a retomar uma vida interrompida.

 

Este foi daqueles livros que encontrei em destaque na biblioteca e lá decidi que viria comigo para casa, a sinopse chamou-me a atenção e achei que ia realmente gostar dele.

Não foi bem assim que aconteceu depois de começar a ler, logo de inicio não gostei da escrita da autora, depois não gostei do desenvolvimento da própria historia, é muito parado e não me despertou qualquer interesse.

Fui lendo na expectativa que a coisa me entusiasma-se mais, mas na verdade nunca aconteceu, foi assim daqueles livros que me custou imenso a ler.

Alguém por ai já leu?

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Ana has read 5 books toward their goal of 60 books.
hide

A Ler

Na minha estante

Links

  •  
  • Arquivo

      1. 2018
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2017
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2016
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2015
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D