Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Girl About Town

“I like my money right where I can see it: hanging in my closet.” — Carrie Bradshaw

Girl About Town

“I like my money right where I can see it: hanging in my closet.” — Carrie Bradshaw

24
Mai17

Diário de uma desempregada # 4 | Formação Profissional

 Como desempregada inscrita no centro de emprego estou sempre a ser bombardeada com cartas do Centro de Emprego para comparecer  lá para reuniões, principalmente para formação profissional.

Apesar de não estar a receber nenhum apoio da Segurança Social, nem subsidio de desemprego nem nada disso e por isso não ter grande coisa a perder em não ir a estas reuniões eu vou sempre.

Vou porque acho que se consegue tirar sempre algo positivo daquilo, nem que seja da breve convivência que temos com algumas pessoas por alguns minutos.

Sempre que vou a uma sessão destas vejo muitas pessoas que lá vão com um ar derrotado, como se aquilo fosse uma espécie de humilhação e ouço sempre muitos comentários do género "vão agora obrigar pessoas a apreender, quando elas querem é trabalhar" "eu quero é trabalho, não é formação" "mas não recebemos nada" "Só recebemos isto?" e por ai.

A mim revolta-me sempre este tipo de atitude, claro que compreendo que as pessoas queiram é trabalho, eu também quero, mas enquanto  o trabalho não aparece não me parece um sacrifício assim tão grande ir fazer uma formação.

Podemos sempre fazer formação numa área que desconhecemos, podemos fazer formação numa área que  complemente a nossa e assim podemos adquirir conhecimentos que ainda não temos e podemos até descobrir outras coisas que gostamos e talvez abrir uma porta a novas oportunidades.

Alem de estarmos a reforçar a nossa formação, mantemos-nos ocupados, com uma rotina e focados em alguma coisa, penso que assim é mais fácil não entrarmos naquela estado de dormência que é inevitável quando estamos algum tempo sem fazer nada.

Claro que podemos não receber nada monetariamente, existem apoios, bolsas de formação para alguns, subsidio de alimentação ou refeição paga e cobrem as despesas de transporte, claro que não é nada mas já nos permite adquirir conhecimentos gratuitamente, conhecimentos que podem ser determinantes no nosso futuro e que se os fossemos buscar a outro lado iríamos pagar um bom dinheiro por eles.

Ou seja, podemos não ganhar nada monetariamente mas as vantagens estão lá, é preciso é ver as coisas de outra maneira e é preciso também começar a valorizar o conhecimento que é adquirido fora das universidades.

Eu que já estou desempregada há uns quase quatro meses e depois de varias entrevistas percebi que tenho algumas fragilidades no meu currículo que segundo o feedback de alguns recrutadores me estão a colocar em desvantagem em relação a outros candidatos.

Quem me acompanha sabe que a minha área de formação é a Gestão e que tenho uma paixão pela Contabilidade e é nessa mesma área que quero trabalhar e onde apresento algumas fragilidades.

Por isso decidi embarcar numa formação de Contabilidade promovida pelo IEFP, é uma formação super completa, muita pratica, sem aquela componente exageradamente teórica que existe na Universidade e que eu penso será importante para o meu futuro, tanto pelas coisas que vou aprender como pelos contactos que se fazem durante o curso.

Começa já amanhã e será de Segunda a Sexta e eu estou ansiosa por "voltar à escola".

 

02
Mai16

Desabafos

Hoje fui acompanhar o moço a uma sessão de apresentação sobre uns cursos que dão equivalência ao 12º ano através do IEFP.

Deixaram-me assistir como acompanhante e tive oportunidade de fazer várias questões.

Aquilo tem imensos cursos para todos os gostos e feitios.

O moço estava interessado em algo na área de Administração/Gestão ou Contabilidade.

Depois de imenso tempo a discutir o assunto lá se decidiu por um curso de Técnico de Apoio à Gestão.

Eu depois de ver o conteúdo programático, esclarecidas algumas dúvidas com a orientadora e conversado com algumas pessoas que tiraram esse curso fiquei com a impressão que mais me valia ter ido fazer o 12º através de um curso daqueles do que ter seguido para a Universidade.

Fiquei parva com a quantidade de coisas que eles dão.

Tem exatamente as mesmas coisas que eu estudei numa Licenciatura em Gestão, o conteúdo programático é praticamente o mesmo só que este tipo de cursos tem uma componente prática muito grande que para mim faz toda a diferença quando queremos entrar no mercado de trabalho.

Sai de lá com a ideia que num curso destes se sai mais preparado para trabalhar do que numa faculdade.

Claro que a universidade tem todo aquele peso que a grade maioria das pessoas lhe atribui, acho que muita gente ainda acredita que por termos um canudo somos mais competentes que outros que não o tem.

Eu cada vez mais acredito que isto é uma grande mentira.

Tenho conhecimento de várias pessoas que tiraram este tipo de curso nas mais diversas áreas e pouco depois estão a trabalhar, enquanto muitos licenciados andam por ai sem emprego.

Na minha opinião isto tem que ter a ver com a preparação prática que temos quando saímos da faculdade.

Eu as vezes até penso se não era mais útil e barato tirar um curso destes onde me parece que tenho mais probabilidades de encontrar emprego e onde aprendo basicamente o mesmo que numa universidade.

Tenho pensado ultimamente se muita gente, eu própria, não fui para a universidade só para dizer que fui, ou pelo “prestígio” que isso possa ter.

 

Atenção, isto não é nenhuma critica às universidades/universitários é apenas uma ideia, um desabafo.

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Ana has read 5 books toward their goal of 60 books.
hide

A Ler

Na minha estante

Links

  •  
  • Arquivo

      1. 2018
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2017
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2016
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2015
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D