Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Girl About Town

“I like my money right where I can see it: hanging in my closet.” — Carrie Bradshaw

Qua | 22.08.18

Desabafos

Já não escrevo por aqui há imenso tempo, e quando escrevo é sobre trivialidades.

Há muito tempo que não me apetece partilhar nada da minha vida porque sinto sinceramente que ultimamente nada de bom  acontece.

A nível profissional há anos que não tenho um trabalho que me preencha, depois de ter estado um dia numa empresa de trabalho temporário surgiu-me a oportunidade de ir para uma empresa, exercer funções de administrativa com contrato de estagio profissional.

Por si só o estágio profissional é uma treta, mas isso fica para o outro post.

O que me chateia, e me deixa desmotivada é a mentalidade do meu patrão, a mentalidade do gerente, a maneira como eles tratam os funcionários, eu incluída.

Acham que somos só ferramentas para eles atingirem um fim, lucrarem.

Não se preocupam minimamente com os funcionários.

A empresa é de uma área muito técnica, do qual não tenho conhecimentos nenhuns o que dificulta bastante o meu trabalho, tive pouco ou nenhum acompanhamento e sinto que estou aqui cheia de dificuldades e ninguém me ajuda o que me leva a um estado de ansiedade que me está a deixar quase à beira de um ataque de pânico.

Arrisco-me a dizer que nunca me senti assim, tão infeliz profissionalmente, tão ansiosa, tão à beira de "me passar".

Muitos me têm dito que é a fase da adaptação mas eu penso, será mesmo?

Resumindo, só me apetece fugir daqui.

Mas fugir para onde?

Os trabalhos não andam aqui a cair das árvores, não é fácil arranjar trabalho na minha área, e os anos começam a passar e cada vez mais não posso meter me em aventuras.

Depois a minha mãe que me acompanha desde o meu nascimento, que nunca ficou muito tempo longe, que sempre esteve ali para mim vai deixar o país, vai juntar-se ao meu irmão em Inglaterra para ajudar a tomar conta do netinho, sim também já fui tia, uma coisa boa, sobre o qual vos vou falar brevemente.

Embora saiba que Inglaterra esta  apenas a duas horas de distancia fico sempre um bocado triste, sei que vai ser o melhor para ela, e para mim que vou ter que me desenrascar sozinha e vai me fazer bem sair "das saias da mãe".

E vai ser já daqui a três semanas que me vou despedir da minha mãe por uns meses.

E é assim um resumo do meu estado de espírito nas ultimas semanas, que não é dos melhores mas que espero que melhore.

 

 

 

4 comentários

Comentar post