Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Girl About Town

Sex | 22.09.17

Livro # 43 | A vidente

a vidente.jpg

Sinopse

«Por todo o mundo, sempre que a Polícia se depara com casos particularmente difíceis, recorre a médiuns e espíritas. No entanto, em nenhum documento figura a colaboração de um médium para a resolução de um crime.»

Flora Hansen diz-se espírita e garante ser capaz de falar com os mortos. Certo dia, ouve na rádio uma notícia sobre o caso de uma jovem assassinada num centro de acolhimento de menores e, na tentativa de ganhar um dinheiro extra, decide telefonar para a Polícia dizendo que o espírito da morta entrou em contacto com ela. No entanto, os resultados da investigação técnica atribuem a autoria do crime a outra das internas, uma jovem sensivelmente da mesma idade, que desde então está a monte.

O comissário da Polícia Joona Linna resiste à versão oficial e inicia uma investigação por sua própria conta. Mas cada nova resposta parece apenas conduzir a um novo enigma e a mais um beco sem saída.

E ninguém se dispõe a ouvir a vidente, embora ela fale com os mortos.

 

Este o terceiro livro de Lars Kepler que acabo de ler e fico sempre assim um pouco desiludida, aos poucos vou gostando cada vez mais, mas ainda não é aquela coisa de dizer que amei o livro e eu gostava tanto de poder dizer isso.

Este livro ainda assim, parece-me muito melhor que os anteriores, sendo para mim o meu preferido até à data.

Em função do titulo e do que se vai lendo no inicio do livro fiquei com a impressão que teria um grande foco numa vidente, ao longo do livro vemos que esse foco se vai perdendo, mas no fim, de uma maneira completamente inesperada para mim a vidente lá acaba por ajudar e muito na resolução do crime, na descoberta do assassino.

O livro começa com um brutal homicídio numa casa para jovens mulheres perturbadas e com o seguinte desaparecimento de uma das raparigas que lá morava.

Pouco tempo depois acontece um rapto e a rapariga desaparecida acaba por ser considerada suspeita dos dois homicídios e de o rapto de uma criança.

Todo o livro passa-se pensando que a rapariga é a culpada e a policia pouco ou nada vai fazendo para seguir outras pistas.

Apenas Jooana Lima se vai preocupando em encontrar a rapariga para perceber realmente o que aconteceu.

O livro é bastante extenso, mas lê-se bem, a historia na minha opinião podia era se desenrolar mais rapidamente, numa determinada altura parece que a coisa empata um bocado.

O fim surpreendeu-me por um lado e por outro não, sou daquelas pessoas que gosta de ao longo do livro ir juntando as pistas e tentar eu própria descobrir o assassino, fico sempre feliz quando isso acontece, o que foi o caso neste livro.

Resumindo, para mim é o melhor livro de Lars Kepler ate agora e recomendo.