Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Girl About Town

Ter | 11.07.17

Coisas que me acontecem

Estes dias aconteceu-me uma coisa que eu considerei insólita.

Desde o inicio da formação que tenho reparado que tem lá uma mulher com os seus 50 anos que não vai lá muito com a minha cara.

Por uma vez disse que o meu tom de voz era arrogante, num outro dia ficou um pouco zangada porque não lhe disse a minha nota a uma disciplina que o formador me confidenciou, mas de uns dias para a cá a coisa piorou.

Estávamos na fila para o almoço quando ela veio ter comigo e com um colega com uma conversa que foi mais ou menos assim:

 

Ela: Olha já viste que o B tem muitos problemas

Eu: Não, não reparei em nada

O colega:Eu também não

Ela: Então não vês que ele esta altamente medicado e a lutar contra uma depressão?

Eu: Ah? Não percebi nada disso, falo super bem com ele e parece-me super bem, não sei como chegou a essa conclusão

Ela: Olha lá já ando aqui há mais de 50 anos sei bem ver as coisas, grande parte das pessoas da nossa turma estão todas medicadas, estão cheios de depressões e problemas de ansiedade, é por isso que eles estão todos gordos, é da medicação, tu não sabes?

Eu: Não, não faço ideia até porque estou demasiado ocupada com a minha vida para andar a ter conta na vida  dos outros.

Ela: És mesmo burra, estúpida, vai à merda(aos gritos)

 

(pausa) fiquei assim parva, nem consegui dizer nada de jeito, por um momento pensei se realmente teria ouvido aquilo

 

Eu: Burra porque?Por não querer saber da vida dos outros? Só lhe fica mal é a si. (Infelizmente não consegui dizer mais do que isto)

 

Isto lá se passou e eu fiquei arrependida de não ter respondido mais qualquer coisa.

Uns dias depois numa aula alguém que eu só depois percebi quem tinha sido(ela) lembrou-se de imprimir um montão de folhas com umas coisas que não serviam para nada e eu fiz um comentário sobre ser um desperdício gastar papel naquilo.

Ao que ela responde " Que nojo de mulher" aos gritos, toda a gente ouviu e nisto vira-se para o lado e começou a falar qualquer coisa de mim à colega do lado e eu fiquei novamente parva e de repente pareceu-me que tinha voltado ao ensino básico.

Comecei a ver tudo vermelho e no intervalo fui ter com ela numa de me impor e tentar fazer a pessoa perceber que o que ela estava a fazer não era correto, nada lhe dá o direito de me chamar nomes e eu não ia aceitar mais aquilo.

Nisto a justificação dela é que eu não tenho respeito pelos mais velhos e diz que me odeia e eu fico assim...como é que uma pessoa que mal me conhece, convive comigo há um mês e pouco consegue dizer que me odeia e que lhe meto nojo?

Fiquei realmente mal pois dou-me bem com toda a gente e gosto de me dar bem com toda a gente mas também digo o que penso e respeito quando fazem o mesmo comigo desde que o façam com o mesmo respeito que eu dirijo aos outros.

E não percebo mesmo de onde veio este ódio todo.

O resto da turma super me apoiou mas é sempre uma situação chata que cria um mau ambiente.

Isto levou-me a pensar que isto do respeito pelos mais velhos não é bem assim, os mais velhos não merecem mais respeito, todos merecem o mesmo nível de respeito sejam novos ou velhos e isto não pode ser usado como desculpa por algumas pessoas sem noção, que por acaso são mais velhas,  dizerem o que quiserem.

E levou-me também a perceber outra coisa sobre mim, estou a ficar mole, estou mais calma, mais sensata, se esta mulher tivesse encontrado o meu eu com 20 anos teria levado bem mais que apenas uma resposta à altura.

 

 

 

4 comentários

Comentar post